terça-feira, 29 de setembro de 2015

Matemática bom! 2008




EXERCÍCIOS DIVERSOS



 20 EXERCÍCIOS DIVERSOS DE PORTUGUÊS



1. Com referência à regência do verbo assistir, todas as alternativas estão corretas, exceto:

a) Assistimos ontem a um belo filme na televisão.

b) Os médicos assistiram os feridos durante a guerra.

c) O técnico assistiu os jogadores no treino.

d) Assistiremos amanhã a uma missa de 7º dia.

e) Assisti com muita atenção

2. Em: __________ filme você assistirá à noite? ___________ você aspira na vida? ___________ o candidato         pretende chegar? Qual a alternativa que melhor preencheria as lacunas?

a) que, a que, de que

b) que, de que, que

c) que, a que, a que

d) de que, que, que

e) que, que, de que

3. Todas as palavras estão corretamente grafadas na frase:

(A)  Orçados os custos gerais da campanha, impuzeram-se ríjidas restrições às despesas atinentes à publicidade.

(B)  A obtenção de recursos extras constitui a meta prioritária, no momento; não há outro jeito de implementar este plano.

(C)  Seu modo de agir lembra-me os tregeitos dos ilusionistas: os movimentos dispersivos discimulam o gesto essencial.

(D)  O Ivo, sempre incalto, serviu à causa do adversário; faltou-lhe a acessoria de um correlegionário mais experiente.

(E)  As pessoas impúdicas vêem como natural a exposição das crianças às torpesas dos famigerados "programas populares".

4. A contemporaneidade das idéias não implica rejeição sumária do que já foi ajuisado no passado, pelo contrário: requer a izenção de julgamento que coíbe os preconceitos e permite analisar com descortínio as teorias de nossos antecessores. É preciso corrigir a grafia de TODAS as palavras, tiradas do período acima, que são:

(A)  rejeição – ajuisado - analisar

(B)  contemporaneidade – coíbe - descortínio

(C)  ajuisado – izenção - descortínio

(D)  rejeição – coíbe - antecessores

(E)  contemporaneidade – izenção - analisar

5. A flexão de todos os verbos está correta na frase:

(A)  Caso não ajam a tempo, pediremos que seja estendido o prazo de apresentação de seus documentos.

(B)  Assim que reavermos nossas malas, remarcaremos as passagens.

(C)  Os portões que se vêm nos casarões antigos detêm nosso olhar, tantos são os detalhes que neles surpreendemos.

(D)  Quando eles reverem o caso, haverão de chegar a novas conclusões.

(E)  Os policiais que os deteram, na manhã de ontem, há muito vêm agindo de modo arbitrário.

6. A frase inteiramente correta quanto à concordância verbal é:

(A)  Por que se permite as cenas de violência, de que estão recheadas a televisão brasileira?

(B)  As pessoas que se vem mostrando satisfeitas com o país são as beneficiárias das medidas que se veio implantando.

(C)  Se qualquer um de nós lhes emprestássemos apoio, mereceriam o repúdio de toda a população.

(D)  Por mais que os espantem a surpresa dos novos fatos, ainda não lhes falta a capacidade das iniciativas.

(E)  Será que ainda é possível prever as manobras do governo, neste cenário econômico que se caracteriza por tantas incógnitas?

7. Bastam de provocações!  –  foi o grito que puderam ouvir os que se achavam próximos do presidente da Assembléia, quando já fazia dez minutos que nenhum dos parlamentares da oposição conseguia ir além da primeira frase, no momento de se encaminhar as votações. Em respeito às normas de concordância verbal, é preciso corrigir as seguintes formas do texto acima.

(A)  bastam  e  fazia.

(B)  bastam  e  encaminhar.

(C)  conseguia  e  encaminhar.

(D)  fazia  e  conseguia.

(E)  fazia e encaminhar.

8. Há  ERRO  de construção no segmento sublinhado da frase:

(A)  A defesa dos réus está  estribada em  forte argumentação.

(B)  Nosso gesto é  ilustrativo do  desânimo que tomou conta de nós.

(C)  Ela usou expressões que não são  cabíveis numa  ata oficial.

(D)  Consternado com  o fato, pediu demissão.

(E)  Agi de modo a demonstrar uma estrita  observância com  as leis.

9. Está correto o emprego da expressão sublinhada na frase:

(A)  É um velho experiente,  a cuja  memória todos recorrem.

(B)  São grosseiros os erros  aos quais  ele vem incorrendo.

(C)  Eis as terras  a cujas  o rio vem poluindo.

(D)  Desconfio dos dados  de que  foram coligidos nesta pesquisa.

(E)  O cargo  em cujo  ele seria empossado continuará vago.

10. Ele sempre demonstrou  animosidade  para com os mais jovens, sobretudo quando estes,  inadvertidamente,  dispõem-se a falar sobre temas tidos como  polêmicos. Os termos sublinhados poderiam ser substituídos, sem prejuízo para o sentido da frase, por, respectivamente:

(A)  intolerância,  apressadamente  e  incontroversos.

(B)  boa vontade,  pressurosamente  e  delicados.

(C)  tolerância,  inocentemente  e  indevassáveis.

(D)  má vontade,  irrefletidamente  e  controversos.

(E)  impaciência,  descuidadamente  e  improcedentes.

11. A impropriedade no emprego do léxico torna absurdo o sentido da frase:

(A)  Ele costuma agir com cautela, não obstante haver demonstrado alguma afoiteza na última medida que tomou.

(B)  Ao contrário de seu irmão, um notório delinqüente, ele jamais deixou de agir com a mais absoluta retidão.

(C)  Alcoólatra redimido, José faz questão de se pôr à prova, não fugindo às reuniões em que a bebida é farta.

(D)  Dado que não pude ratificar o meu voto no segundo escrutínio, meu representante legal encarregou-se de confirmá-lo.

(E)  Tanto subestimaram a força do adversário que acabaram por lhe infligir retumbante derrota.

12.  ...... seja promovida, ela dará uma festa, ...... ninguém ponha em dúvida seu sincero e imediato reconhecimento. A frase ganha sentido lógico e completo preenchendo-se as lacunas, respectivamente, com as expressões:

(A)  Mesmo que - para que

(B)  Embora - a fim de que

(C)  Tão logo - mesmo que

(D)  Ainda que não - tão logo

(E)  Não obstante - a menos que

13.  Indique o período inteiramente correto quanto à pontuação.

(A)  Passados os primeiros dias de recuperação o médico, buscando animar o doente disse-lhe que talvez, em mais uma semana, viesse a lhe dar alta.

(B)  Fosse pelo cansaço, fosse pelo desânimo, o fato é que: não  pude ler toda a bibliografia da prova, que deveria fazer, dali a três dias.

(C)  Diante do juiz o advogado reiterou, que seu cliente ainda não reunia as mínimas condições para depor, em tão complicado processo.

(D)  É possível que, contrariando todas as expectativas, o candidato venha a renunciar, em benefício, segundo dizem, da maior união no partido.

(E)  Tirei o passaporte, compareci à agência de turismo, e para minha surpresa me disseram que, as passagens para a Espanha, já haviam sido vendidas.

14.  Indique o período cuja redação está inteiramente clara e correta.

(A)  Resultou frustrada a nossa expectativa de adquirir bons livros, já que, na tão decantada liqüidação daquela grande livraria, só havia títulos inexpressivos.

(B)  Os incentivos fiscais constituem uma questão complicada, pois segundo alguns, a iniciativa privada recebe benefícios onde a contrapartida em criação de empregos é insuficiente.

(C)  Naquele editorial da revista não ficou claro a posição do mesmo, seja porque o editorialista de fato não o desejasse, ou então porque a redação dele não o permitiu.

(D)  Com o fim do rodízio no trânsito, espera-se que ele aumente, voltando a terem problemas de congestionamento justamente quando todos saem ou voltam para casa.

(E)  É uma ilusão imaginarmos que se pode estar atualizados com os equipamentos de informática, cuja novidade é tão grande que não se imagina podermos acompanhá-los.

15. Escolha o conjunto de itens que preenche corretamente as lacunas do texto: De braços abertos sobre a Guanabara e ______ mais de 700 metros de altura, ele está completando 70 anos, com o mesmo vigor _____ que o tornou conhecido em todo o mundo. Exaltado em prosa e verso, o Cristo Redentor é o mais altaneiro, o mais ______________ e o mais democrático símbolo do Rio de Janeiro: é visto por todos e de quase todas as partes da cidade – pelo menos _________ a especulação imobiliária não __________ muralhas de __________ para impedir sua visão.

a) à / simbólico / religioso / aonde / ergueu / arranhas-céus

b) há / arquitetônico / piedoso / onde / levantou / arranhas-céu

c) a / iconográfico / fervoroso / aonde / construiu / arranha-céus

d) à / austero / patriótico / aonde / ergueu / arranhas-céus

e) a / simbólico / conspícuo / onde / ergueu / arranha-céus

16. Os pares cujos componentes poderiam ser ambos empregados no texto seguinte sem prejuízo da correção lingüística são: É significativo que a Cidade Maravilhosa tenha como protetor o Cristo de braços abertos e como padroeiro São Sebastião crivado de flechas, resistindo milagrosa e triunfalmente ao suplício. Os dois compõem um discurso visual que expressa dois estados comuns ao carioca: a generosidade proposta por um e a serenidade demonstrada pelo outro diante do sofrimento. A carga semântica da iconografia do Cristo e de São Sebastião, sua dimensão simbólica, tem de fato tudo a ver com essa cidade ao mesmo tempo alegre e sofrida, cordial e violenta. Um é a instância máxima de redenção, com seu manto sagrado abençoando do alto; e o outro, mais próximo, serve de intercessor e exemplo, com seu jovem e belo corpo despido assim como costumam andar os cariocas.

(1) tenha / tendo

(2) flechas / flexas

(3) expressa / expressam

(4) pelo / por

(5) a ver / haver

(6) despido / seminu

(7) costumam / costuma

a) 1, 2, 3

b) 4, 6

c) 3, 5

d) 5, 6, 7

e) 4, 7

17. Indique o sinal de pontuação mal empregado.

Não só os restaurantes discriminam. Muitas lojas também,(A) não admitem vendedores(as) negros(as). E não é preciso ser filósofo para saber a causa do fenômeno:(B) é a maldição da "boa aparência",(C) tenebrosa fórmula que exclui os negros das profissões que implicam contato direto com o consumidor de classe alta. Em Nova York,(D) é raro que um restaurante ou uma loja na Quinta Avenida não empregue negros. Em São Paulo não há negros nem nos restaurantes nem nos shopping centers. Eis toda a diferença entre um país assumidamente racista,(E) mas que luta para integrar sua sociedade, e uma suposta democracia racial, que deixa estar para ver como é que fica.

a) A

b) B

c) C

d) D

e) E

18. Indique o segmento do texto que contém defeito de estruturação sintática.

a) O ataque terrorista de 11 de setembro e as reações que a ele se seguiram sugerem que vivemos um momento histórico peculiar.

b) Diante da perplexidade gerada, surgiram análises que falavam do começo do fim da globalização e do triunfo das forças isolacionistas.

c) Outras tomaram a necessidade da adoção de condutas cooperativas no combate ao terrorismo como prova da interdependência entre nações e da inevitável vitória do multilateralismo.

d) O desenrolar dos eventos confirmam que não se pode eliminar por hipótese, ou conveniência, o apelo de soluções cooperativas para problemas internacionais.

e) Novo alento poderá ser dado à busca por soluções para questões econômicas perenes, como a do comércio internacional.

19. Indique o segmento do texto que contém defeito de estruturação sintática.

a) Não faltam diagnósticos sobre o significado da recente crise causada pelos ataques terroristas para nossa economia.

b) Se alhures prevalece a dúvida, aqui proliferam certezas.

c) Certeza da necessidade de restaurar o Estado intervencionista, cujos gastos alavancam o crescimento e o bem-estar dos cidadãos, numa espécie de resgate descontextualizado de um keynesianismo antes considerado vulgar.

d) Certeza de que o processo de exposição comercial e financeira precisa ser invertido, pois nele repousariam as causas de nossa fragilidade.

e) Certeza de que o déficit comercial dos setores x ou y comprovam o mal causado pela ausência de políticas setoriais nas quais um grupo de burocratas iluminados seleciona vencedores.

20. Indique o segmento do texto que contém defeito de estruturação sintática.

a) A estabilidade macroeconômica – inflação baixa e finanças disciplinadas – é um meio para alcançar o objetivo final da política econômica: crescimento da renda e do emprego.

b) Esses objetivos não dependem só de um pilar, mas de dois: a estabilidade e o fim dos obstáculos de oferta.

c) A história mostra que, se a estabilidade é necessária para o crescimento, uma economia forte é necessária para sustentar a estabilidade.

d) A implantação desses pilares esbarra em dificuldades, principalmente em ambientes econômicos acomodados há anos de barbárie orçamentária, inflação e distribuição de benesses.

e) A presença do Estado na produção e na alocação de recursos a setores selecionados administrativamente, a abolição da concorrência, o descaso com a eficiência e com o bem-estar do consumidor e a ausência de previsibilidade são faces de um "modelo" em que o Estado manipulava instrumentos opacos de distribuição de renda entre segmentos da economia.


GABARITO:

1B 2C 3B 4C 5A 6E 7B 8E 9A 10D 11C 12C 13D 14A 15E 16B 17A 18D 19E 20D